Geada atinge cafezais e traz prejuízos a produtores em Muzambinho

O frio que atingiu muitas cidades no Sul de Minas nesta segunda-feira (13) provocou estragos em lavouras de Muzambinho. Na cidade, os termômetros marcaram -2º C, e o frio provocou estragos nos pés de café.

Uma propriedade com 15 mil pés de café foi atingida pela geada. Na área, que fica no campus do Instituto Federal de Muzambinho, é possível perceber os estragos causados pela geada tanto na lavoura em produção, quanto nos pés em desenvolvimento plantados há três meses. Algumas folhas ficaram chegaram a ficar escuras, com a aparência de queimadas.

Segundo o professor José Marcos de Mendonça, o fenômeno ainda não deve comprometer a produção, mas dependendo da intensidade, a geada pode causar uma quebra nas colheita de 2016 e 2017. “Tem situações onde a geada foi mais severa e pode acontecer uma queda precoce do fruto, que interrompe seu ciclo e cai”, disse.

A geada também causou estragos em outro cafezal do município. As plantas que ficam na área mais baixa foram mais afetadas. Muitas ficaram queimadas e os produtores calculam que 12% da área plantada foi atingida.

“Essa planta, vamos fazer a colheita e esperar para ver qual será reação, mas vamos ter que fazer a poda”, comentou o cafeicultor João Luiz de Moraes.

Questionado, o engenheiro agrônomo e vice-presidente da Café Poços explicou que essa foi uma geada rasteira, que não chega a prejudicar os pés que estão em produção, mas que a chuva deste mês deixou 40% dos grãos no chão.

“Se houver uma geada na lavoura com o café verde, automaticamente o ciclo está interrompido causando primeiramente má qualidade em termos de frio por causa da geada, porque ele cessa, e segundo, porta aberta para fungos e a qualidade dos cafés deixa a desejar”, destacou.

Em Cabo Verde, alguns produtores também se preocuparam com a geada, como é o caso de Renato Lima de Souza. Os termômetros marcaram 1 º C, mas a geada não atingiu o cafezal dele. “Se Deus ajudar que não ocorra nada, nós vamos continuar pelos próximos anos produzindo café”, pontuou.

Geada afetou milhares de pés de café (Foto: Reprodução/EPTV)
Geada afetou milhares de pés de café (Foto: Reprodução/EPTV)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *