Exploração de cimento é suspensa após fiscalização em Ijaci

A Polícia Militar do Meio Ambiente pediu a suspensão da exploração de cimento de três jazidas da Intercement, empresa que fica em Ijaci, e que pertence ao Grupo Camargo Corrêa. A suspeita é de crime ao meio ambiente. Durante uma fiscalização da PM Ambiental e do Ministério Público, foram encontradas irregularidades. Pelo menos sete licenças da fábrica estariam vencidas. As atividades das jazidas, que são as principais da fábrica, foram paralisadas.

“A jazida Minas Sul, a Minas Norte e a Santa Helena estavam ilegais em relação ao licenciamento e à autorização para operar, produzir e transportar. Foram constatadas sete infrações. As atividades estão embargadas até a regularização no órgão competente. Destacamos também que este empreendimento não possui termo de ajuste de conduta”, disse o comandante da PM Ambiental, Major Ageu Evangelista.

Além de suspender as atividades da empresa, a polícia aplicou uma multa de cerca de R$ 75 mil. A fiscalização da PM Ambiental continua nesta segunda-feira (22), para garantir que as sanções sejam cumpridas.

O Grupo Camargo Corrêa informou que a Intercement respeita parâmetros internacionais de meio ambiente e atende a todos os critérios estabelecidos pela legislação ambiental estadual. Ainda conforme o grupo, exceto as jazidas fiscalizadas, o restante da fábrica está em funcionamento.

 

4269781_x360

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *