Empresa diz que candidatos farão nova prova em concurso de Caxambu

Candidatos que não conseguiram fazer a prova deste domingo (21), para o concurso público da Prefeitura de Caxambu, terão uma nova chance, segundo a empresa responsável pela aplicação do exame, a Magnus Organizadora. A empresa confirmou nesta segunda-feira (22), que o número de alunos foi superior ao da estrutura disponibilizada, o que provocou tumulto em três dos sete locais de prova.

A aplicação de parte das provas do concurso foi cancelada devido a problemas na organização do exame. Por meio de nota, a Prefeitura de Caxambu, que contratou a Magnus Organizadora para realizar o concurso, informou que candidatos que compareceram a duas escolas estaduais na manhã de domingo tiveram dificuldades para confirmar presença na listagem oficial.

A Polícia Militar registrou tumulto nas escolas estaduais Ruth Martins de Almeida e Domingos Gonçalves de Melo Mingote (o Polivalente). Nesta segunda-feira, a empresa que aplicou o exame confirmou que uma terceira unidade registrou tumulto, mas não informou o nome do local.

Desorganização
A estudante Bruna de Paula Silva conta que o clima nas escolas usadas no concurso era de confusão. “Colocaram [a gente] na sala da biblioteca, com carteira com quatro, cinco pessoas. Tinha duas pessoas com deficiência e não havia estrutura para atendê-las. Não tinha cadeira, não tinha prova, não tinha nada”. relata.

O técnico de enfermagem Leonel dos Reis Carvalho disse que o número de provas não era suficiente. “Faltou prova mesmo. Tiveram que pegar de outra sala”, afirma.

Um fiscal da da empresa contratada para organizar o concurso informou que um problema com os boletos para pagamento das inscrições causou um erro na emissão da lista de presença e por isso não havia cadeiras nem provas suficientes. A Magnus Organizadora disse que vai notificar os candidatos das escolas onde ocorreu o problema de aplicação de provas em um prazo de 15 dias.

A Prefeitura de Caxambu comunicou que vai acompanhar o andamento do concurso para definir possíveis medidas jurídicas, uma vez que a empresa contratada ganhou um processo licitatório para cuidar das provas.

Em nota oficial, Prefeitura de Caxambu, MG, diz que responsabilidade de concurso é de empresa licitada (Foto: Reprodução/ Blog da Prefeitura de Caxambu)
Em nota oficial, Prefeitura de Caxambu, MG, diz que responsabilidade de concurso é de empresa licitada (Foto: Reprodução/ Prefeitura de Caxambu)

Candidatos fora da lista oficial
Em lista divulgada no dia 18 de fevereiro, a aplicadora do concurso estimava em 3.691 o número de inscritos para as provas. Na mesma data, uma relação com o nome de cada inscrito e o respectivo local do exame também foi divulgada. Foi publicada ainda uma terceira lista com a associação entre cargo pretendido e local de prova.

Junto com as orientações sobre o concurso, a empresa organizadora alertava para a provável ausência do nome de alguns inscritos na listagem oficial. “Caso o seu nome não esteja em nossa planilha de locais de prova atualizada em 18/02/2016, basta comparecer ao local de prova do pretendido cargo, com o boleto, comprovante de pagamento e documento de identidade com foto oficial, que você realizará a prova objetiva”, dizia o informativo.

O concurso público da Prefeitura de Caxambu possui 129 vagas para 47 cargos. Nas escolas onde foram registrados os tumultos seriam aplicadas as provas para servente de serviços gerais, técnico de enfermagem, auxiliar de biblioteca, vigia e cantineira.

Indefinição
A organizadora do concurso não informou quais provas foram canceladas ou quantos candidatos foram afetados.

Provas de concurso tiveram tumulto neste fim de semana em Caxambu (Foto: Reprodução EPTV)
Provas de concurso tiveram tumulto neste fim de semana em Caxambu (Foto: Reprodução EPTV)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *