Em crise, Prefeitura de Lavras vai atrasar 13º salário de servidores

Há pelo menos 6 meses a Prefeitura de Lavras, enfrenta uma crise que já provocou a demissão de funcionários e agora a redução da carga horária. No entanto, mesmo com as medidas adotadas pelo Executivo, os salários dos servidores continuam atrasados. Nesta semana foi feito o anúncio de que o 13º salário ficou para o próximo ano.

Apesar das medidas para contenção da crise e gastos na prefeitura, a notícia do atraso no 13º salário deixou muitos funcionários preocupados. Até o final deste ano, o número de funcionários contratados que devem ser desligados deve chegar a 300.

“A última vez que eu recebi foi em outubro e eu estou sem dinheiro até para pagar as contas. Eu gosto de manter minhas contas em dia, de não dever a ninguém, mas com esta situação é inevitável”, disse a agente administrativo Elisângela de Souza Jerônimo.

A folha de pagamento da prefeitura é composta por 3 mil servidores e apenas 25% deles receberam o salário em dia neste mês de novembro. O prefeito de Lavras, Silas Costa Pereira (PMDB), alega que a arrecadação municipal e os repasses do Governo Federal caíram quase R$ 50 milhões nos cofres do município e que não há condições de pagar todos os funcionários em dia. Por isso, ele decidiu fazer uma escala de pagamento.

Por causa da situação, cerca de 500 funcionários estão em greve desde a última semana, justamente em razão do atraso dos salários.

Prefeitura vai pagar 13º salário em Lavras somente em 2016 (Foto: Reprodução EPTV)Prefeitura vai pagar 13º salário em Lavras somente em 2016 (Foto: Reprodução EPTV)

“A situação chegou em um patamar difícil para quem é pai e mãe de família e precisa desse dinheiro para sustentar sua família”, disse o representante do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Lavras, Wilhiam Rodriguês da Silva.

Entretanto, essa não é a primeira vez que isso acontece. Em setembro, o pagamento também foi escalonado. Agora, em novembro, a planilha apresenta datas ainda mais espaçadas. Quem ganha até R$ 1 mil vai receber com até 10 dias de atraso. De R$ 1 mil a R$ 1,5 mil, até 20 dias de atraso. De R$ 1,5 mil a R$ 3 mil, até 30 dias de atraso. Acima de R$ 2 mil, a prefeitura nem dá uma previsão.

Questionado, o prefeito espera acertar todos os salários até janeiro de 2016. O 13º também vai ficar para o próximo ano. “Não há condições de mantermos os pagamentos em dia. Os fornecedores atrasados também estão com pagamentos atrasados, claro que dentro do limite máximo, para não prejudicar os serviços básicos, mas é um sacrifício de todos”, pontuou.

Diante disso, o agente da vigilância sanitária Júlio César Cardoso aderiu à greve. “A gente não está pedindo aumento salarial, estamos pedindo apenas nosso salário. Você trabalha, você tem que receber. É uma questão básica isso”, declarou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *