Elói Mendes usa pneus velhos para drenagem pluvial na zona rural

Um projeto está usando pneus velhos como manilhas para galerias de água da chuva na zona rural de Elói Mendes. O sistema é inspirado em um projeto no Paraná e tem reduzido o custo do serviço a quase zero para a prefeitura, que instala as manilhas em estradas rurais do município. A ideia do projeto é reduzir a proliferação do mosquito da dengue e dar destino correto aos pneus.

Segundo a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, o depósito da prefeitura estava cheio do material, e depois de pesquisar na internet, a prefeitura resolveu experimentar o sistema, que daria destinação correta aos pneus. Hoje, além de ambientalmente correto, o sistema reduziu os custos da prefeitura com o serviço.

“Esse projeto a gente pegou na internet, e este trabalho de acesso aos sítios é muito solicitado pelos produtores rurais, e representa um alto custo para a prefeitura. Hoje, um metro de canalização com manilhas fica em torno de R$ 100, e com pneu, é praticamente zero. É o custo de mão de obra. Sem contar que um pneu hoje dura em torno de 600 anos e a manilha é 10% disso, vamos dizer, uns 60 anos”, explica o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Paulo Antônio Ferreira.

manilhaOs pneus velhos, sem uso, estão sendo usados em substituição do manilhamento de cimento na entrada dos sítios. O material é coletado toda semana por uma instituição de reciclagem de Elói Mendes. São cerca de 40 pneus utilizados nas manilhas, uma forma de evitar gastos e contribuir para o meio ambiente.

“Esse projeto vai nos ajudar muito, porque esse trabalho é muito solicitado. Nós temos hoje em Elói Mendes, na faixa de 2 mil, 2,2 mil produtores rurais. Se todo mundo tem uma entrada, todo mundo tem que ter um acesso desse. Então, acho que a gente vai estar contribuindo muito, não só economicamente, mas socialmente”, completa Ferreira.

Nesta quinta-feira (23), o sistema está sendo levado para uma segunda região da zona rural de Elói Mendes. O secretário disse ainda que a prefeitura testa o uso do material, e funcionando com as galerias pluviais, estuda aplicar o material também no sistema de esgoto sanitário da cidade.

Como funciona
O projeto foi implementado pela primeira vez no interior do Paraná, e em Elói Mendes, existe há cerca de dois meses. Para a estrutura, valas são cavadas e os pneus são colocados, um a um, amarrados com arames, formando uma espécie de tubos com diâmetro que variam entre 40 a 60 centímetros.

Com o tempo, a própria resina da borracha faz com que os pneus se colem, o que garante a impermeabilidade da estrutura. Sobre eles, é colocada uma lona, que evita que a terra jogada em cima dos pneus possa ter contato com os pneus.

manilha2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *