Dom Ricardo, arcebispo emérito de Pouso Alegre, morre aos 79 anos

Dom Ricardo estava internado há mais de um mês, após ser submetido a uma cirurgia.

O arcebispo emérito de Pouso Alegre, Dom Ricardo Pedro Chaves Pinto Filho, morreu na madrugada deste domingo (1º). Ele estava internado há mais de um mês no Hospital Samuel Libânio.

Dom Ricardo foi submetido a uma cirurgia no dia 16 de fevereiro para retirada de um coágulo no cérebro. O procedimento foi bem sucedido mas, na ocasião, ele teve que ser sedado. Ele chegou a ter alta, mas voltou a ser internado com quadro estável até o falecimento neste domingo.

Dom Ricardo foi bispo titular da arquidiocese de Pouso Alegre de 1996 a 2014. Em seu último ano, enviou uma carta de renúncia ao Vaticano, como determina o código de direito canônico. A renúncia foi aceita pelo Papa Francisco, e ele tornou-se arcebispo emérito, o primeiro da cidade.

A arquidiocese de Pouso Alegre pediu, por nota oficial, que as pessoas deixem de mandar flores ao velório e usem o valor para doação para obras do Hospital Samuel Libânio. Os interessados podem deixar o dinheiro na secretaria da catedral metropolitana, no Centro da cidade.

A Conferência Nacional dos Bispos, também por nota oficial, declarou pesar pela morte e manifestou solidariedade aos familiares e comunidades da região.

Segundo a arquidiocese, o arcebispo foi velado neste domingo no Santuário Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, em Monte Sião (MG). Nesta segunda-feira (2), o corpo chega à catedral metropolitana, às 9h, e participa da celebração da Santa Missa.

O sepultamento será na terça-feira (3), às 14h, na cripta da catedral.

Horários das celebrações de exéquias de Dom Ricardo
Segunda (02/04)
Missas: 9h / 12h / 15h / 17h / 19h / 21h30 / 23h30
Terça (03/04)
Missas: 7h / 9h / 12h / 14h (seguida de sepultamento na Cripta da Catedral)

Algumas das realizações de Dom Ricardo na Arquidiocese

– Ordenou 72 presbíteros para a Arquidiocese de Pouso Alegre e outras dezenas de religiosos;
– Criou 9 Paróquias na Arquidiocese, incentivando e fortalecendo os Setores Pastorais;
– Celebrou inúmeras Crismas e realizou muitas visitas pastorais;
– Realizou várias Assembleias Arquidiocesanas, as quais resultaram no Projeto Pastoral “Formamos a Igreja Viva” e em seus desdobramentos;
– Incentivou o vínculo fraterno com a Diocese-Irmã de Ponta de Pedras (PA), instituindo um trabalho missionário naquela região, na Paróquia de Cachoeira do Arari;
– Celebrou, com festas memoráveis, o centenário do Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora Auxiliadora (1999), da criação da Diocese (2000) e o cinquentenário de instalação da Arquidiocese (2012);
– Criou a Faculdade Católica de Pouso Alegre em setembro de 2003, trabalhando efetivamente pelo seu credenciamento e manutenção;
– Favoreceu a especialização de muitos padres da Arquidiocese, que realizaram mestrado, doutorado e diversos outros cursos em vista da formação adequada e permanente na Arquidiocese de Pouso Alegre;
– Possibilitou a vinda para a Arquidiocese de Congregações e Instituições de vida consagrada;
– Obteve para a Arquidiocese a nomeação de um bispo auxiliar, na pessoa de Dom José Francisco, de nosso clero;
– Obteve da Santa Sé a elevação da Igreja Matriz de Borda da Mata à dignidade de Basílica Menor, instalando-a como legado Pontifício;
– Para valorizar a história da Arquidiocese, revitalizou o Cabido Metropolitano em 2005;
Biografia
Dom Ricardo Pedro nasceu em Capelinha (Diocese de Diamantina), aos 6 de agosto de 1938. Foi batizado com o nome de Pedro Chaves Pinto Filho. Seus pais, Sr. Pedro Chaves e Dona Paula Amélia, viviam da agricultura e pecuária, eram pessoas muito católicas e piedosas. Cursou os dois primeiros anos em escola rural, na fazenda de seu pai, concluindo o primário no município de Caetanópolis (Minas Gerais). Em 1954 entrou para o Seminário Provincial do Sagrado Coração de Jesus, em Diamantina, no qual não permaneceu. Como uma de suas irmãs residia em Montes Claros, transferiu-se para essa cidade, onde passou a trabalhar na SAnta Casa local, onde conheceu a Ordem de São Norberto (Premonstatenses). Percebeu despertar, motivado pela intensa vida apostólica dos cônegos Premonstatenses, sua vocação religiosa e sacerdotal, iniciando sua formação. Em 1957 passou para a Escola Apostólica São Norberto, na cidade de Montes Claros, onde terminou o seminário menor.
Em 28 de janeiro de 1961, iniciou no noviciado dos Cônegos Premonstratenses, em Pirapora do Bom Jesus (São Paulo) onde, posteriormente, fez os cursos de Filosofia e Teologia. Na ordem religiosa, recebeu o nome de Ricardo, em honra de São Ricardo, o rei saxão peregrino, falecido em Lucca, em 722.
Recebeu a ordenação presbiteral em 29 de junho de 1967 pelas mãos do bispo local, Dom José Alves Trindade. Coincidentemente, Dom José Alves foi um grande amigo de Dom José D’Ângelo, nosso primeiro Arcebispo. Em 1983, licenciou-se em Teologia Moral na Academia Alfonsiana, em Roma. Cônego Ricardo foi vigário da Paróquia de Bocaiúva (Minas Gerais) por dois anos. Exerceu o cargo de reitor da Escola Apostólica de São Norberto e do Seminário Maior da Ordem, em Belo Horizonte. Atuou também como mestre de noviços. Em dezembro de 1983, foi nomeado superior da Ordem Premonstratense de Minas Gerais. A partir de 1986, transferindo-se novamente para Belo Horizonte, assumiu a função de vigário na Paróquia de São Gonçalo, em Contagem-MG.
Dom Ricardo foi designado bispo de Leopoldina, pelo Papa João Paulo II, em 14 de março de 1990. No dia 21 de abril do mesmo ano foi ordenado bispo, em Contagem, pelas mãos do Cardeal Dom Serafim Fernandes de Araújo, seu amigo de muitos anos. Em Leopoldina realizou intenso trabalho de evangelização, ordenando diversos sacerdotes e reorganizando toda a Diocese.
Dom Ricardo foi nomeado Arcebispo da Arquidiocese de Pouso Alegre no dia 16 de outubro de 1996 pelo próprio Papa João Paulo II, sucedendo Dom João Bergese, prematuramente falecido. Tomou posse no dia 3 de dezembro do mesmo ano na Catedral Metropolitana como 6º Bispo e 3º Arcebispo de Pouso Alegre.
Conforme determina o Código de Direito Canônico, ao completar 75 anos, Dom Ricardo enviou à Santa Sé sua carta de renúncia à Arquidiocese e no dia 28 de maio de 2014 o Papa Francisco a aceitou. Dom Ricardo Pedro tornou-se o primeiro Arcebispo emérito de Pouso Alegre. Residiu por alguns meses na cidade de Poços de Caldas, mudando-se para o município de Monte Sião, onde vivia até o momento.
Fonte: Varginha Online / Foto: Arquidiocese de Pouso Alegre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *