Cinco idosos são vítimas de estelionato e perdem mais de R$159 mil em Poços de Caldas

Outra aposentada ainda quase entrou na lista, mas desconfiada, chamou a PM que conseguiu prender um adolescente estelionatário, de 17 anos

A onda de estelionato em Poços de Caldas tem preocupado moradores e feito diversas vítimas. Entre segunda-feira (23) e terça-feira (24), em pouco mais de 24h, ao menos seis pessoas foram vítimas de criminosos na cidade.

R$ 5.433,81

No dia 23, às 16h21, a Polícia Militar foi acionada na Rua Vivaldi Leite Ribeiro, no bairro Cascatinha, onde uma aposentada, de 70 anos relatou que no dia 18 teve seu cartão da Caixa Econômica Federal com a senha extraviado. Ela entrou em contato com a SAC do banco para relatar o ocorrido e bloquear o cartão. Segundo ela, no dia seguinte recebeu uma ligação de uma suposta atendente do banco solicitando que fizesse uma carta de próprio punho desconhecendo supostos saques e inserisse os dados de documentos na carta e que um motoboy buscaria a carta na sua casa. Dessa forma ele agiu e o motoboy esteve em sua residência, retirou a carta e deixou o local. Nesta data a vítima foi à agência bancária, sendo informada que haviam sidos realizados saques em sua conta totalizando R$ 5.433,81. Foi registrado Boletim de Ocorrência e a vítima orientada.

R$ 5.605,00

No dia 24, às 12h01, outra idosa, de 68 anos, relatou que recebeu uma ligação telefônica de duas mulheres se passando por funcionarias da operadora de cartão de crédito, usando os nomes de Verônica e Natália, informando que seu cartão estava sendo utilizado por terceiros com compras nas Casas Bahia. A vítima fez os procedimentos solicitados pela suposta funcionária, informando senha, fazendo a quebra dos cartões e uma carta de próprio punho, que foram entregues a um cidadão que foi à sua residência se passando por funcionário do banco. O autor usou identificação de Gustavo Oliveira Franco, CPF 484.535.078-56 e recolheu os cartões, deixando o local em um veículo não identificado. Logo depois a aposentada percebeu que eles realizaram movimentação financeira com valores na modalidade crédito de R$ 4.400,00 e débito de R$ 1.205,00 e percebeu que caiu em um golpe. A vítima foi ao banco de relacionamento e realizou o bloqueio dos cartões. Foi registrado Boletim de Ocorrência e a vítima orientada.

R$ 6.900,00

Às 12h38, um idoso, de 77 anos, relatou que recebeu uma ligação de uma pessoa que se identificou como funcionaria dos Cartões Bradesco, informando que precisava confirmar uma compra de R$1.050,00. Dada a negativa da vítima, a suposta funcionária pediu que ela ligasse na agência e falasse com a gerente. A vítima efetuou ligação para o número 0800-570-0022 e conversou com a suposta gerente de nome Natália , que pediu a vítima que entregasse seus cartões de crédito e débito e chave de segurança para um portador do banco de nome Gustavo de Oliveira Santos, que iria à sua residência. Pediu ainda que a vítima fizesse uma carta de próprio punho, informando não ter feito a compra e repassou a senha do cartão pelo telefone. O suposto portador foi à sua casa e levou os cartões em um envelope. A vítima, posteriormente, ligou para o banco e descobriu que foi feito um saque no valor de R$ 1.000,00 e uma transferência bancaria no valor R$ 3.000,00 para a conta de Rafael Marques da Silva e que o banco não quis fornecer maiores dados da conta/agência. Foram realizadas ainda duas compras na plataforma mercado pago no valor de R$ 2.900,00. A gerente do banco de nome Verônica, disse que ninguém da agência teria atendido a ligação anterior, tendo o gerente dito a ele que o telefone do banco havia sido grampeado. Foi registrado Boletim de Ocorrência e a vítima orientada.

R$ 51.063,20

Às 14h00, outra aposentada, de 83 anos, a qual relatou que no dia 16 recebeu ligação em sua residência, de uma pessoa se passando por funcionária da operadora de cartão de crédito, informando que seu cartão estaria sendo utilizado por terceiros na cidade de Curitiba/PR. Que a vítima fez os procedimentos solicitados pela funcionária como fornecimento de senha e colocação do cartão em um envelope lacrado, entregue a um homem que foi a sua residência e se identificou como de nome Jéferson, se passando por funcionário do banco que recolheu o cartão, deixando a residência a pé. Após este fato foi feita movimentação financeira, contratando um empréstimo no valor R$ 28.063,20 e saques que ultrapassam o valor de R$ 23.000,00. A vítima recebeu uma correspondência do banco informando sobre a contratação do empréstimo realizada no dia 17, com 24 parcelas no valor de R$1.169,30, com vencimento da 1ª parcela em Maio/2020 e verificou ter caído em um golpe. Foi registrado Boletim de Ocorrência e a vítima orientada.

R$ 90.000,00

Às 18h, outro idoso, de 71 anos, aposentado, procurou a PM alegando que foram realizadas diversas transações bancárias indevidas em sua conta-corrente do Banco do Brasil como saques, transferências, empréstimos pessoais, antecipação do 13º salário dentre outros, totalizando o valor de R$ 90.000,00. Que não realizou e não autorizou as transações e que somente tomou conhecimento do fato na data de hoje após receber uma ligação do gerente do Banco do Brasil, que questionou a movimentação atípica. Foi registrado Boletim de Ocorrência e a vítima orientada.

Menor preso

Às 15h27, a PM foi acionada e compareceu à Rua Laelson Godoy Vasconcelos, no bairro Campos Elísios, onde uma aposentada, de 69 anos, relatou que recebeu uma ligação telefônica de uma suposta funcionária de operadora de cartões que se identificou como Fernanda. Perguntou a vítima se ela teria realizado uma compra no cartão no valor de R$ 1.500,00 e diante da negativa da vítima, essa atendente a orientou a fazer contato no 0800 para bloquear a compra. Recebeu outra ligação de uma pessoa que informou ser do serviço 0800 e que precisaria dos dados pessoais e do cartão para realizar o bloqueio. Todos os dados foram transmitidos a essa pessoa que se identificou como Verônica Santos e pediu à vítima para fazer uma carta de contestação no valor da suposta compra, colocar a carta e o cartão em um envelope e entregá-la a um funcionário do banco de nome Gustavo de Oliveira Franco. Desconfiada, a vítima fez contato com a agência da bancária de relacionamento e a atendente a informou tratar-se de um golpe. Ela ligou para a Polícia Militar e neste momento seu interfone tocou. A pessoa se identificou como Gustavo e disse que estava ali para pegar o envelope. Uma equipe policial estava próxima e logrou êxito na prisão do autor, um menos, de 17 anos, que no momento em que aguardava a entrega do envelope. Ele foi conduzido à Delegacia com os materiais apreendidos.

Redação CSul – Iago Almeida / Fotos e informações: PM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *