Chuvas deixam ao menos 21 cidades do Sul de Minas em alerta máxima

São Lourenço pode ser afetado com inundações; Prefeitura de Campestre decreta estado de calamidade pública

Chuvas voltam a causar estragos em cidades do Sul de Minas. As tempestades que atingiram cidades da região na última segunda-feira (10) e na madrugada desta terça-feira (11), deixaram alagamentos, estragos e desabrigados, e causaram ainda deslizamentos, cheia dos rios e quedas de árvores. Diversas cidades da região estão sob alerta máxima da Defesa Civil, que está buscando controlar a situação junto às Prefeituras.

Em Campestre, a prefeitura da cidade chegou a decretar estado de calamidade pública nesta terça-feira (11).

Itajubá

Reprodução/Redes Sociais

Nos bairros Medicina e Água Limpa na zona rural, foram registrados pontos de alagamento.  Imóveis foram parcialmente atingidos por um deslizamento de terra, no bairro Novo Horizonte. Para realizar a remoção da terra, um trator foi até o local.

Próximo ao Hospital Escola uma árvore caiu. Os locais afetados foram visitados por equipes da prefeitura. O nível do Rio Sapucaí segue em monitoramento, ele corta os  bairros Santa Rosa, Porto Velho, Centro e Boa Vista.

Apesar dos estragos, nenhuma família precisou sair de casa.

Poço Fundo

Reprodução/Redes Sociais

Foram registrados pontos de alagamento em vários locais da cidade. O bairro São Benedito foi o mais afetado.  Lá, quatro residências precisaram ser desocupadas provisoriamente. Moradores ainda não foram informados sobre quando é seguro retornar.

Os rios apresentam um nível acima do normal, o que vem gerando preocupação na cidade. Na zona rural de Poços Fundo,, os bairros Jacutinga, Cachoeirinha e Bocaina foram afetados.

Um deslizamento de terra atingiu  distrito de Paiolinho na estrada que liga à cidade. O trecho não havia sido interditado, até a divulgação desta matéria. Areá conta com riscos  de novos deslizamentos.

Poços de Caldas

Pontos de alagamentos foram registrados no bairro Jardim Kennedy, na Zona Sul do município. No bairro o córrego que corta o local transbordou e invadiu ruas. Algumas residências também foram afetadas pela água.

Com a ajuda de vizinhos um idoso precisou ser retirado de casa.  No bairro Jardim Ipê, parte da terra de um barranco desceu. De acordo com a Defesa Civil, uma residência está em risco.

Pontos de alagamentos também foram registrados no Parque Municipal Antônio Molinari. Um rio que fica próximo ao parque, teve elevação no nível. De acordo com a Defesa Civil, esses locais estão em monitoramento.

 Pouso Alegre

Após o ribeirão transbordar, a avenida Antônio Scodeler, que liga os bairros Faisqueira e Pão de Açúcar, foi parcialmente interditada. Motoristas contaram com o auxílio da Defesa Civil no local.

Parte do bairro São Geraldo também foi afetado pelo temporal. Internautas registraram pontos de alagamento na rua Sabino de Azevedo.

Não houve desabrigados ou desalojados. De acordo com a Defesa Civil da cidade, os pontos que apresentam riscos, assim como os rios Mandu e Sapucaí, estão sob monitoramento.

A pista não há previsão de liberação total.

Campestre

Reprodução/ Corpo de Bombeiros

A prefeitura decretou estado de calamidade pública nesta terça-feira (11). As aulas na rede municipal foram canceladas e só devem retornar na próxima segunda-feira (17). Ao menos três famílias foram retiradas de suas residências, devido as chuvas. Com o mau tempo, o muro de um prédio cedeu e interditou a estrada próxima a represa.

De acordo com a Defesa Civil, a água alagou ruas e atingiu 50 centímetros. A represa transbordou e levou parte da estrada de terra que dá liga os bairros rurais da Divisinha e Estiva.

A estrada foi interditada em ambos os sentidos e a represa está sob monitoramento. No bairro Capituvas foi registrado um deslizamento de terra.

Bandeira do Sul

Pontos de alagamento foram registrados no Bairro Santa Terezinha, um campo de futebol ficou embaixo d’água. No Centro, parte da rua Manoel Rodrigues, cedeu devido a chuva, deixando uma área interditada. Uma residência foi afetada pela água.

De acordo com a Polícia Militar, houve registros de três imóveis atingidos pela enchente no bairro Chernovi. Moradores não precisaram se retirar.

Um deslizamento ocorreu na BR-267, parte da vegetação desceu para a rodovia entre os quilômetros 479 e 499. Equipes da prefeitura estiveram no local.

Delfim Moreira

A BR-459 foi interditada após a queda de uma barreira.

Devido a queda o trânsito segue interditado,  entre Delfim Moreira e Piquete (SP). O acesso ao estado de São Paulo pela rodovia ficou travado na madrugada desta terça-feira (11).

Como opção de desvio motoristas devem seguir pela SP-042 passando por Santo Antonio do Pinhal (SP) ou pela BR-354 por Pouso Alto.

Até a publicação desta reportagem, a rodovia segue interditada próximo a Piquete (SP. De acordo com o superintendente do DNIT à Rádio Itajubá, a equipe quer liberar a pista em menos de  24 horas, porém novos deslizamentos podem acontecer, a situação está sendo avaliada antes da pista ser liberada.

Botelhos

Segundo informações da Polícia Militar  o córrego que fica próximo à entrada do município, transbordaram e atingiram a estrada rural de Pinhalzinho. O local segue sendo monitorado pelos militares, para evitar que acidentes aconteçam.

Também na cidade, o grande volume de chuva fez com que lama fosse carregada até a piscina de um clube.

 Natércia

Segundo a Defesa Civil, o Centro foi mais afetado pela chuva que durou aproximadamente quatro horas. Apenas uma casa residência foi afetada pela água.

Uma rua que dá acesso ao bairro da Usina registrou o deslizamento de um barranco, derrubou uma árvore. O local já foi limpo e está liberado. Trabalhos estão sendo realizados nas vias afetadas. Na cidade a chuva já cessou, e  servidores aguardam a água baixar na cooperativa da cidade para concluir a limpeza.

Paraguaçu

Na tarde desta terça-feira (11), foram registrados pontos de alagamentos em Paraguaçu. Internautas registraram imagens de um local totalmente tomado pela água na cidade.

Maiores informações sobre a situação não foram obtidas até a divulgação desta matéria.

Circuito das Águas

De acordo com a Defesa Civil de São Lourenço, as águas do rio Verde em Itanhandu e Pouso Alto podem chegar ao ribeirão São Lourenço, que falta somente um metro para transbordar. Caso isso ocorra, o Parque das Águas e o Centro da cidade podem ser inundados.

Segundo Eduardo de Souza, coordenador da Defesa Civil de São Lourenço, pode existir o risco de transbordo, já que choveu cerca de 50mm  durante a madrugada desta terça-feira (11),  e estão previsto mais 100mm de chuva para os próximos 2 dias.

Em Caxambu moradores registraram uma grande enxurrada no Parque das Águas, formada pela força da chuva.

Em Pouso Alto, moradores estão apreensivos quanto ao nível do Rio Capivari, que corta o centro da cidade e está bem próximo do transbordo.

Em Itamonte a situação não é diferente, pela manhã quase houve transbordo do rio que corta o Centro da cidade que ficou a centímetros de invadir as ruas.

A Defesa Civil da cidade alertou a respeito das fake news que circularam pelo município, como exemplo um áudio que circulou pelas redes sociais informando a queda de duas Cabeças D´àgua no município, a informação não é verdadeira.

Em Carmo de Minas, o ribeirão do Carmo que corta o bairro Santo Antônio (Tiêta) e o Centro da cidade ficou prestes a transbordar. Na rua da Bomba, no bairro Palmela, o ribeirão alagou toda a parte baixa da via, deixando o trânsito de veículos e pedestres interditado.

Em Cristina, houve deslizamentos de terra e transbordo nas partes baixas da cidade, no ribeirão que forma o complexo de cachoeiras da Gruta. Além disto, um trecho da rodovia MG-383 apresenta um grande buraco, próximo a divisa com o município de Carmo de Minas, devendo os motoristas redobrarem a atenção.

Em Soledade de Minas, um pontilhão foi interditado pela defesa Civil por apresentar danos na estrutura.

Em Águas de Contendas, distrito de Conceição do Rio Verde, o parque ficou completamente alagado por conta do temporal.

De acordo com a Defesa Civil, o Rio Verde segue seu curso um pouco acima do nível normal, mesmo após os alagamentos registrados durante a manhã desta terça-feira (11), em alguns pontos das cidades de Passa Quatro e Itanhandu, na cidade de acordo com informações da PM, os locais alagados foram: Engenheiro Paulo Franco da Rosa, Governados Valadares e João Batista Escarpa.

Previsão

Segundo o site meteorologia Clima Tempo, cidades do Sul de Minas serão atingidas por chuvas pelos próximos 15 dias.

Os termômetros poderão chegar a registrar 18°C, a previsão também indica que as chuvas irão atingir os municípios durante o dia e a noite.

Redação CSul: Franciele Brígida *Com informações OPopular.Net

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *