Câmara aprova redução de salários de cargos políticos em Jesuânia

O prefeito, o vice e os nove vereadores de Jesuânia, que forem eleitos para a próxima gestão administrativa vão receber salários menores. A medida veio por meio de um projeto de lei aprovado nesta terça-feira (2) na primeira reunião do ano da câmara e já sancionado pelo atual prefeito.

A indicação para que a câmara fizesse um projeto de redução de salários foi feita em outubro de 2015 e partiu de quatro vereadores. Entre eles, a vereadora Renata Maria Ribeiro Rodrigues (DEM). Segundo ela, a ideia era ajudar na economia do município e, principalmente, mudar o perfil dos próximos candidatos.

“O cargo político tem que ter uma ajuda de custo e não um salário altíssimo como está tendo aqui e em outros municípios. Então a gente tentou essa diminuição para que os próximos candidatos não venham pensando em altos salários, e sim em amor ao município, em trabalhar em prol do município”, disse Renata.

Com a iniciativa, a câmara da cidade passou a ficar lotada. A mesa diretora acabou acolhendo o pedido pra elaborar o projeto.  Com a aprovação, a partir do próximo mandato, o salário pago aos vereadores, vai cair de R$ 2043 para R$ 1 mil. Além disso, a cada falta nas reuniões, eles podem perder metade do valor.

“Aqui em Jesuânia são duas sessões ordinárias mensais. Se o vereador se ausentar por motivo injustificado e não comprovado a uma dessas seções, ele vai perder 50% do seu subsídio, da sua remuneração. Se o vereador faltar a duas seções, ele não vai receber absolutamente nada”, explicou Heitor Serafim Mayer, assessor jurídico da câmara.

Projeto de lei foi aprovado na primeirão Reunião Ordinária da Câmara de Jesuânia em 2016 (Foto: Reprodução EPTV)
Projeto de lei foi aprovado na primeirão Reunião Ordinária da Câmara de Jesuânia em 2016 (Foto: Reprodução EPTV)

Ainda segundo a lei, o salário do vice-prefeito que era de R$ 4,2 mil será de R$ 1 mil. Já o prefeito, que hoje ganha R$ 10,5 mil, passará a receber R$ 5 mil. O atual chefe do executivo diz que aprova a iniciativa, mas acha que no caso da prefeitura, a redução pode acabar levando a um problema.

“Eu acho que futuramente o próximo prefeito terá um certo problema na área médica, porque funcionário não pode ganhar mais que o prefeito. E hoje nós temos, em Jesuânia, médico do PSF que ganha em torno de R$ 7 mil”.

Com as reduções, o município vai economizar cerca de R$ 217 mil só no primeiro ano. Dinheiro que a população espera que seja ser empregado em outras áreas. “Acho que vai ser muito bom pra cidade, porque está precisando na saúde, no município, nas estradas, tudo”, diz a dona de casa Bruna de Souza Fernandes.

“Na saúde e no caminho para nós. Moro lá na roça”, afirma a lavradora Vera Luz de Souza.

População de Jesuânia (MG) pediu que valor seja investido em outras áreas (Foto: Reprodução EPTV)
População de Jesuânia, pediu que valor seja investido em outras áreas (Foto: Reprodução EPTV)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *