Áudio com dados falsos de febre amarela alarma turistas em Delfinópolis

Áudio com dados falsos de febre amarela assusta turistas que passariam carnaval em Delfinópolis (Foto: Reprodução EPTV)
Áudio com dados falsos de febre amarela assusta turistas que passariam carnaval em Delfinópolis
(Foto: Reprodução EPTV)

Um áudio que circula nas redes sociais tem preocupado moradores e causado prejuízos ao turismo em Delfinópolis. Na mensagem, um homem que se diz enfermeiro-chefe do hospital e funcionário do Samu, afirma que a cidade tem 15 casos de febre amarela e oito mortes. Com medo, alguns turistas cogitam desistir de visitar a cidade no carnaval depois de receber o aviso. A prefeitura afirmou que as informações são falsas e que a doença está sob controle na cidade.

Delfinópolis foi a primeira cidade no Sul de Minas a registrar casos de febre amarela, com quatro confirmados e três mortes. O áudio, com números bem acima dos oficiais, circulou em um aplicativo de mensagens por celular e viralizou em poucas horas.

A empresária Emília Vasconcelos, de Ribeirão Preto (SP), disse que ficou com medo de ir a Delfinópolis depois de receber a mensagem. “A gente não sabia da veracidade, a pessoa falava com tanta convicção no áudio e eu não recebi só de uma pessoa. Eu presto serviço pra várias prefeituras e um monte de gente mandou ao mesmo tempo, a gente fica preocupada.”

Sem saber se a informação era verdadeira, muitas pessoas compartilharam o áudio e, depois disso, os funcionários do hospital têm recebido ligações de todo o país de turistas querendo saber qual é a situação da febre amarela no município.

Renata de Castro Arantes, que é a verdadeira enfermeira chefe do hospital, desmente os 15 atendimentos citados no áudio. “A gente teve cinco atendimentos noturnos, nem um deles de caso suspeito, confirmado ou não”, explica a enfermeira sobre a noite em que a mensagem começou a circular nos celulares.

“O que a gente tem feito é orientado que o fato não é mesmo verídico, é uma farsa. Tudo que o suposto Flávio disse é tudo uma farsa. E a gente orienta a conhecer sim o nosso município”, completa.

Segundo a secretária de Saúde do município, Luciana Rodrigues Pereira, a doença está sob controle. “Essas ações de bloqueio do vírus, que se dá através da vacinação da população, ela já tem sido feita mesmo diante da suspeita, antes da confirmação dos casos nós já estávamos promovendo a vacinação.”

Comércio Delfinópolis (Foto: Reprodução/EPTV)
Cidade espera receber cerca de 10 mil pessoas no carnaval (Foto: Reprodução/EPTV)

Luciana explica ainda que a zona rural foi priorizada para imunização contra a doença. “Trabalhamos com a equipe de epidemiologia da Secretaria de Saúde de Delfinópolis e recebemos também o apoio da Superintendência Regional de Passos de Alfenas, que deslocou duas equipes, com veículos traçados, mais potentes, e fizemos 100% da zona rural do município vacinando casa a casa. E na zona urbana nós estamos disponibilizando a vacina por demanda espontânea.”

A preocupação é que o boato atrapalhe o turismo da cidade principalmente no carnaval, quando Delfinópolis costuma receber cerca de 10,7 mil visitantes. “Foi um áudio infeliz, de uma pessoa com má intenção, e a gente está tomando as devidas precauções”, afirma a secretária de Turismo, Kuany Salgado de Melo.

Os comerciantes tentam correr atrás do prejuízo e garantem que estão preparados para receber os turistas. “Existe um carinho pra receber em Minas Gerais e a gente está aqui pra isso, pra receber as pessoas com carinho. Então pode vir sem medo”, convida a comerciante Giovana Maria Alexandro Silva.

Fonte: G1 Sul de Minas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.