Audiência discute 4º aumento de energia em um ano em Poços de Caldas

cidade_interna

As contas de energia elétrica podem subir pela 4ª vez em menos de 1 ano em Poços de Caldas. O assunto foi discutido nesta quinta-feira (3) em uma audiência pública na cidade.

De outubro do ano passado até agora, os moradores da cidade tiveram três aumentos na conta de energia. Primeiro foi um reajuste de 13,69%. Em janeiro, veio o sistema de bandeiras tarifárias, adotado em quase todo o país e que acrescenta uma taxa mensal na conta dos consumidores, levando em conta a geração de energia. Já em fevereiro, por causa de uma revisão extraordinária, as contas na maior cidade do Sul de Minas ficaram em média 27,6% mais caras. Agora, uma outra revisão pode aumentar a despesa.

Essa revisão tarifária, aplicada a cada quatro anos, está prevista nos contratos de concessão das distribuidoras. Em Poços de Caldas, os novos valores entram em vigor no dia 28 de outubro. A proposta da Agência Nacional de Energia Elétrica é de um reajuste de 7,84% para os consumidores residenciais e de 15,84% para os industriais, com uma alta de, em média, 11,58%.

“Uma vez estabelecido esse patamar tarifário, ele irá vigorar pelos próximos quatro anos e nos três subsequentes, nós vamos apenas repor o valor econômico da tarifa”, disse o diretor da Aneel, André Pepitone da Nóbrega.

No entanto, o Conselho dos Consumidores de Energia Elétrica e o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Materiais Elétricos da cidade defendem uma redução de 10% na tarifa cobrada. Segundo as entidades, a medida é possível por alguns motivos, como o investimento do Departamento Municipal de Eletricidade na Hidrelétrica de Machadinho, no sul do país. O DME é sócio da hidrelétrica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *