Anúncio de reajuste da Petrobras deixa o gás de cozinha mais caro na região

O gás de cozinha e a gasolina já estão mais caros no Sul de Minas. Em algumas cidades da região, os aumentos nos preços já chegaram aos consumidores. Pouso Alegre é a cidade onde a gasolina e o gás de cozinha estão mais caros. Na cidade, o botijão de 13 Kg já chega a R$ 70, enquanto em alguns postos, a gasolina já é vendida a R$ 4,24 o litro.

No entanto, nem todos os postos e distribuidoras de gás já repassaram os aumentos.

Confira os valores máximos até o momento apurados pela EPTV Sul de Minas nas três maiores cidades do Sul de Minas:

Gasolina

  • Pouso Alegre – R$ 4,24
  • Varginha – R$ 4,14
  • Poços de Caldas – R$ 3,98

Gás de cozinha

  • Pouso Alegre – R$ 70,00
  • Poços de Caldas – R$ 63,00
  • Varginha – R$ 60,00

Altas na gasolina e no gás de cozinha

A Petrobrás anunciou uma nova elevação nos preços da gasolina em suas refinarias, que passam a acumular alta de mais de 10% apenas na primeira semana de setembro. Segundo a Petrobrás, o aumento acontece após o furacão “Harvey” fechar refinarias nos Estados Unidos e levar a uma disparada nos valores de referência do combustível na semana passada.

Gás de cozinha terá aumento de 12,2% em todo país a partir da madrugada desta quarta (6) (Foto: Pedro ventura/Agência Brasília)
Gás de cozinha terá aumento de 12,2% em todo país a partir da madrugada desta quarta (6) (Foto: Pedro ventura/Agência Brasília)

A alta da Petrobrás nesta semana é de 3,3%. Na semana passada, a companhia já havia anunciado reajustes de 4,2% e 2,7% para a gasolina.

Já o aumento nos preços de comercialização às distribuidoras de gás GLP para uso industrial e comercial é de 2,5% em média. Já o preço do gás de cozinha fica 12,5% mais caro em média a partir desta quarta-feira (6), de acordo com a Petrobrás.

No entanto, o preço final vai depender do repasse que as revendedoras vão dar ao consumidor. Se o reajuste for integralmente repassado ao consumidor, a estimativa é de que o preço do botijão de 13 Kg possa aumentar, em média, 4,2%.

A Petrobrás atribui o aumento do gás aos baixos estoques e também aos impactos do furacão nos Estados Unidos, que prejudicou a exportação de gás.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *