Acusado de colocar fogo em mulher é condenado a 10 anos de prisão

O homem acusado de ter colocado fogo na namorada no réveillon de 2015 em Poços de Caldas, foi condenado a 10 anos e 8 meses de prisão em regime fechado por tentativa de homicídio duplamente qualificada durante o júri popular que ocorreu nesta terça-feira (29). Luã Oliveira de Brito estava preso desde fevereiro, quando foi detido após assaltar uma rede de fast-food em Poços.

O julgamento aconteceu de maneira inédita no auditório da Faculdade de Direito da PUC Minas, já que o Fórum Municipal está sendo reformado e não poderia receber todos os envolvidos.

Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu na madrugada do dia da virada, mas foi registrado inicialmente como acidente, porque a vítima, Joice Cristina Romão Ferreira, de 18 anos, teria dito que se queimou sozinha. No entanto, durante a noite, o suspeito teria confessado o ataque ao padrasto da jovem, que acionou a PM.

Ainda de acordo com os policiais, a jovem, que teve queimaduras de segundo e terceiro graus e ficou internada por dois meses, foi levada para o hospital pelo próprio ex-namorado, que fugiu após confessar o crime. O suspeito foi preso em fevereiro, e Joyce chegou a dizer que sentia ódio dele.

Segundo a garota, eles haviam ficado separados durante um tempo depois que ela descobriu que ele havia sido preso por assalto à mão armada. No entanto, depois eles reataram, mas Joice estava grávida de outra pessoa. O bebê nasceu oito dias antes do crime.

Após receber alta, família de Joice fez rifas para arrecadar dinheiro e manter o tratamento necessário para os ferimentos.

Jovem queimada fala sobre crime (Foto: Reprodução/EPTV)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *