60 milhões de sacas – Brasil terá maior produção de café da história

Minas Gerais contribui com metade da produção nacional e Sul de Minas produz o café arábica de melhor qualidade do país

O terceiro levantamento da safra 2018 de café, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) nesta terça-feira (18), confirma que o Brasil terá a maior produção da sua história.

Ao todo, deverão ser colhidas 59,9 milhões de sacas beneficiadas de 60 quilos, o que representa um crescimento de 33,2% em relação à safra passada, que alcançou 45 milhões de sacas.

Da totalidade estimada, 45,9 milhões de sacas são do café arábica que teve um aumento de 34,1%. Já o café conilon, com menor volume, deverá alcançar 14 milhões de sacas, o que representa um aumento de 30,3%.

De acordo com o estudo, a bienalidade positiva e as boas condições climáticas são as principais responsáveis pelos bons resultados. Soma-se a isto, o avanço da tecnologia neste setor, sobretudo no tocante à produtividade.

O período mais recente de alta bienalidade ocorreu em 2016, quando o Brasil teve uma produção de 51,4 milhões de sacas que foi considerada, até então, a maior safra do grão no país, superada agora por esse recorde deste ano.

Minas Gerais continua como o maior estado produtor, com 31,9 milhões de sacas, sendo 31,6 milhões do arábica e 218,3 mil sacas do conilon.

No Espírito Santo, a produção chegou a 13,5 milhões de sacas, com 8,8 milhões para conilon e 4,7 milhões para arábica.

Em São Paulo, a produção é exclusivamente de café arábica e a quantidade chegou a 6,2 milhões de sacas.

A Bahia teve uma produção de 2,9 milhões do conilon e 1,9 milhão do arábica.

Outro estado que apresentou bons resultados foi Rondônia, com uma produção de 1,9 milhão de sacas, devido ao maior investimento na cultura, com a produtividade aumentando significativamente nos últimos 6 anos, passando de 10,8 sacas por hectare em 2012 para 30,9 sacas na safra atual.

A área total engloba os cafezais em formação e em produção em todo o país e deve alcançar 2,16 milhões de hectares, sendo 294,4 mil para o café em formação e 1,86 milhão de hectares para o que está em produção.

 

Sul de Minas

O Sul de Minas, que tem a maior produção e melhor qualidade do café arábica do país, concentra as maiores cooperativas e exportadoras do mundo. Se destacam neste meio, a Minasul, com sede em Varginha; a Cooxupé em Guaxupé; a Cocatrel em Três Pontas e a Capebe em Boa Esperança.

  • Cooxupé – a Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé recebeu até o dia 4 de setembro um volume de 5,18 milhões de sacas. Foram 4,1 milhões de café arábica de cooperados e o restante foi entregue por terceiros;
  • Cocatrel – com matriz em Três Pontas, reúne cinco mil cooperados e recebe anualmente 1,5 milhões de sacas de 90 municípios de atuação da cooperativa;
  • Minasul – com matriz em Varginha, reúne seis mil cooperados e comercializa anualmente 1,2 milhões de sacas de café de 150 municípios de atuação da cooperativa;
  • Capebe – com matriz em Boa Esperança, reúne sete mil cooperados e recebe anualmente 700 mil sacas de café.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *