Vítimas de tragédia em Janaúba são enterradas sob forte comoção

“Minha Marrentinha, oh meu anjo, volta pra mamãe, não deixa ela ir, oh meu Deus”, gritava a mãe de Ana Clara inconsolável no cemitério de Janaúba.

Aquele era o momento que Luana Ferreira vinha guardando desde a morte da filha sem poder sentir essa dor, pois estava na beira do leito das outras duas filhas hospitalizadas e transferidas para Montes Claros. Luana sequer trocou de roupa entre essa quinta, no hospital, e esta sexta, no enterro. O irmão gêmeo de Ana Clara era o único que não estava na creche no momento da tragédia por causa de uma conjuntivite.

Professora Heley Batista foi velada na manhã desta sexta

Logo em seguida, no mesmo cemitério, foi o enterro de Ruan Miguel, filho único de Janiqueli Silva, que nem aguentou ver o caixãozinho ser levado para a cova. “Oh dozinha, meu menino morreu, ele estava brincando tão alegre”.

Ao se despedirem dos filhos no momento mais cruel, de fechamento do caixão, as mães precisaram ser amparadas e é com a solidariedade do povo de Janaúba que elas estão conseguindo se manter de alguma forma nesse dia inexplicável na cidade.

Despedida

A professora Heley Batista está sendo velada em caixão fechado na funerária da cidade, onde muitas pessoas chegam para a última despedida. Cerca de 100 pessoas estão no local neste momento, mas muitas ainda estão chegando. O enterro da professora está marcado para 16h.

Inconsolável, o marido de Heley não saiu do lado do caixão. Chorando muito, ele está sendo consolado pelos moradores da cidade.

A mãe da professora também está grudada ao caixão, lamentando a morte da filha como quem sente uma dor profunda. “Minha filha tão linda, com um bebê tão novo, ai meu Deus, eu não aguento isso não”, diz a mãe da professora Valda Terezinha, enquanto abraça o caixão fechado, alisa como quem quer tocar na filha. Heley deixou uma filha de 1 ano e 3 meses.

Esta manhã, quem olha nos olhos dos moradores de Janaúba percebe que não há ninguém que não esteja com os olhos vermelhos, inchados.

Amigos e familiares se reuniram para a despedida das crianças Ana Clara Ferreira e Ruan Miguel, e da professora Heley Batista. Foto: O Tempo

Fonte: O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *