Veja o que alegam os mineiros citados na lista de Fachin

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de inquérito contra três políticos eleitos por mineiros. São eles os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Antonio Anastasia (PSDB-MG) e o deputado federal Dimas Fabiano Toledo (PP-MG).

A reportagem de O TEMPO entrou em contato com os três para saber o posicionamento após o anúncio da lista de Fachin. Abaixo, você lê o posicionamento de Aécio, Anastasia e Dimas Fabiano.

Reposta Aécio Neves, assinada por sua assessoria de imprensa

O senador Aécio Neves considera importante o fim do sigilo sobre o conteúdo das delações, iniciativa solicitada por ele ao ministro Edson Fachin na semana passada, e considera que assim será possível desmascarar as mentiras e demonstrar a absoluta correção de sua conduta.

Resposta de Aécio Neves sobre ato ilícito na Cidade Administrativa

É falsa e absurda a acusação de que o senador Aécio Neves teria participado de algum ato ilícito envolvendo a licitação ou as obras  da Cidade Administrativa de Minas Gerais.

Mesmo sem ter tido acesso ao conteúdo da delação informamos que a licitação das obras da Cidade Administrativa foi objeto de ampla investigação do Ministério Público Estadual (Inquérito Civil Público 0024.07.000.185-4) que concluiu pelo arquivamento após constatar a regularidade dos procedimentos.

O edital de licitação foi apresentado previamente ao Ministério Público Estadual e ao Tribunal de Contas do Estado. Todas as etapas das obras executadas foram acompanhadas pelos órgãos de fiscalização do Estado e auditadas por uma empresa técnica independente, contratada via licitação pública.

Nota da executiva do PSDB sobre a lista da Fachin

O PSDB sempre defendeu o fim do sigilo das delações e o aprofundamento das investigações. Confiamos que elas serão conduzidas dentro do estrito respeito aos ritos processuais, com amplo direito de defesa e exercício do contraditório.

Consideramos que as investigações das citações feitas permitirão que a verdade prevaleça, pondo fim a boatos e insinuações que não interessam aos que prezam a democracia, a ética e, sobretudo a Justiça.

A partir de agora, os membros do partido citados terão a oportunidade de defesa e de fazer os esclarecimentos necessários a comprovar que agiram de forma correta e em consonância com a lei.

Resposta Antonio Anastasia, enviada por sua assessoria de imprensa

A assessoria de imprensa do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) informou que: “Em toda sua trajetória, Anastasia nunca tratou de qualquer assunto ilícito com ninguém”.

Resposta de Dimas Fabiano, enviada por sua assessoria de imprensa

Dimas Fabiano reafirma que jamais manteve contato com qualquer executivo da Odebrecht, não tendo sido destinatário de recursos alegadamente doados ou disponibilizados pela referida empresa.

A eventual utilização do nome do Deputado por terceiros com propósitos espúrios – seja para solicitar recursos, seja para obter benefícios em delação – é prática absolutamente irresponsável e criminosa.

Aécio Neves (PSDB-MG) e Antonio Anastasia (PSDB-MG) e o deputado federal Dimas Fabiano Toledo (PP-MG).
Aécio Neves (PSDB-MG) e Antonio Anastasia (PSDB-MG) e o deputado federal Dimas Fabiano Toledo (PP-MG).

Fonte: O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *