Veículos emplacados no Brasil a partir do dia 1 de setembro terão placas padrão Mercosul

Os veículos emplacados no Brasil a partir do dia primeiro de setembro deste ano de 2018 terão placas de identificação no padrão do Mercosul, a decisão de padronizar as placas foi tomada em conjunto com Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela em 2014. Segundo decisão do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicada no dia 27 de maio de 2016, no Diário Oficial da União (DOU), as placas deverão ter fundo branco com a margem superior azul, contendo ao lado esquerdo o logotipo do Mercosul, ao lado direito a bandeira do Brasil e ao centro o nome Brasil. Além disso, contará com um chip e um código para facilitar a identificação dos veículos roubados ou clonados nos países do Mercosul.

Atualmente as placas possuem três letras e quatro números, as novas placas terão 4 letras e 3 números, e poderão estar embaralhados, assim como na Europa; a cor do fundo das placas será sempre branca. O que varia, é a cor da fonte. Para veículos de passeio, cor preta, para veículos comerciais, vermelha, carros oficiais, azul, em teste, verde, diplomáticos, dourado e de colecionadores, prateado; o nome do país estará na parte superior da patente, sobre uma barra azul. Nome da cidade e do estado estarão na lateral direita, acompanhados dos respectivos brasões; a placa terá as mesmas medidas das já utilizadas no Brasil (40 centímetros de comprimento por 13 centímetros de largura); para evitar falsificações as placas terão marcas d’água com o nome do país e do Mercosul estarão grafadas na diagonal ao longo das placas, com o objetivo de dificultar falsificações. No Brasil, a placa terá uma tira holográfica do lado esquerdo e um código bidimensional que conterá a identificação do fabricante, a data de fabricação e o número serial da placa. A tira é uma maneira de evitar falsificação.

O modelo será adotado primeiro para novos emplacamentos, segundo o Denatran, o preço da nova placa será o mesmo das atuais. Primeiro, a nova placa deverá ser usada nos modelos zero quilômetro, veículos que passarem por processo de transferência de município ou propriedade, ou quando houver a necessidade de substituição das placas. Os veículos usados terão até 31 de dezembro de 2023 para mudar.

Apresentada em 2014, a nova placa deveria ter começado a ser adotada no Brasil em janeiro de 2016, mas foi adiada duas vezes: primeiro para 2017 e, depois, sem prazo específico. A Argentina e Uruguai já começaram a usar o novo modelo.

Fonte: Jornal de Lavras / Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *