Senadores aprovam adiamento do Enem

Em uma ação para pressionar o governo federal e o MEC (Ministério da Educação), os senadores aprovaram por 75 votos a favor e 1 contra (Flávio Bolsonaro) o texto-base de uma proposta que determina o adiamento das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

O projeto, de autoria da senadora Daniella Ribeiro (PP-PB), foi aprovado por 75 votos a favor e 1 contrários. Falta a análise de um destaque do senador Romário (Podemos-RJ).

A medida foi aprovada no Senado poucas horas depois de o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciar a realização de uma consulta pública para ouvir estudantes sobre o possível adiamento. As novas datas já estariam contempladas nesse processo, previsto para junho.

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) avalia novas datas para a realização do Enem. O governo já considera adiar a prova para dezembro ou janeiro.A proposta aprovada pelo Senado foi protocolada no início de abril, e definida como prioritária pelos senadores nesta segunda-feira (18), após reunião de líderes partidários. Os senadores chegaram a pedir ao próprio ministro o adiamento do Enem, mas não obtiveram resposta positiva para a demanda.

O adiamento das provas tem sido defendido pelos senadores, com o apoio de secretários de Educação e especialistas por causa do risco de aumento de desigualdades com a interrupção de aulas provocada pela pandemia.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a afirmar que o exame poderia ser remarcado, mas não houve avanço na alteração. O edital em vigor prevê que as inscrições para as provas sejam realizadas entre os dias 11 e 22 de maio. As provas seriam aplicadas em domingos sucessivos dos dias 1º e 8 de novembro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *