Rolos de filme foram queimados em incêndio na Cinemateca

O incêndio que atingiu um galpão da Cinemateca Brasileira, na Vila Clementino, Zona Sul de São Paulo, na madrugada desta quarta-feira (3), atingiu rolos de filme e fitas de vídeo, segundo o Corpo de Bombeiros. A Cinemateca é vinculada à Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura.

O capitão Marcos de Mattos afirmou que apenas uma das quatro câmaras de 20 m2, de um galpão de 80 m2, pegou fogo. Ainda de acordo com os bombeiros, o fogo deve ter sido causado pelo nitrato de celulose, material que compõe os filmes antigos e altamente inflamável. A corporação foi acionada às 5h30 e 12 bombeiros participaram da ocorrência de combate ao fogo, que durou 30 minutos, e de rescaldo, que também durou 30 minutos.

Um bombeiro passou mal com a fumaça durante a operação e precisou de atendimento. Esse é o quarto incêndio registrado na Cinemateca, os outros três foram em 1957, 1969 e 1982.

O secretário executivo do Ministério da Cultura, João Brant, afirmou em sua página no Facebook que muitos filmes foram destruídos, mas que todos já tinham sido duplicados.

“Sobre o incêndio na Cinemateca: pegou fogo um galpão mais isolado, mas foram muitas matrizes destruídas. Ao que parece, todas já tinham sido duplicadas, o que garante que o conteúdo não se perca. Estamos em um trabalho de reestruturação da Cinemateca, ontem mesmo assinamos dois contratos que materializam essa retomada, e agora essa tragédia. O Secretario do audiovisual está a caminho de Sao Paulo, e a diretora da Cinemateca, Olga Futemma, está tb retornando de Brasília, onde estava para a sessao de “o menino e o mundo” com a presidenta. mais tarde damos mais noticias”, afirmou.

O Ministério da Cultura divulgou uma nota dizendo que o fogo atingiu a câmara 3 do depósito de nitrato, local onde são armazenadas matrizes (originais) das produções audiovisuais. As obras atingidas no incêndio possuem cópia. Nenhuma outra estrutura da Cinemateca foi atingida. Conforme orientações técnicas, o prédio do depósito foi construído num local mais afastado da estrutura da Cinemateca, justamente pelo fato de o material ser autoinflamável. As causas do incêndio estão sendo investigadas pelo Corpo de Bombeiros.

A Cinemateca Brasileira tem um dos maiores acervos da América Latina. São cerca de 200 mil rolos de filmes, entre longas, curtas e cinejornais. Possui também um amplo acervo documental formado por livros, revistas, roteiros originais, fotografias e cartazes.

Incêndio na Cinemateca em SP (Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Incêndio na Cinemateca em SP (Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Duas mostras são exibidas na Cinemateca neste início de fevereiro, uma sobre cinema brasileiro contemporâneo e outra de ícones dos anos 70. Um grupo de senhoras foi participar de um evento para a terceira idade, mas foi cancelado até a instituição avaliar os riscos do imóvel.

No dia 21 de dezembro de 2015, o Museu da Língua Portuguesa, que fica ao lado da Estação da Luz na região Central, foi atingido por um incêndio que destruiu boa parte da edificação e também provocou a morte do bombeiro civil Ronaldo Pereira da Cruz, que trabalhava no museu como brigadista. O fogo começou no 1º andar do prédio, onde ficava a mostra “O tempo e eu”, sobre o historiador Câmara Cascudo.

Como a maior parte do acervo do museu era digital, o material não foi perdido e será reconstruído quando a reforma do edifício estiver pronta. Em janeiro deste ano, o Governador Geraldo Alckmin assinou um convênio com a Fundação Roberto Marinho, instituição ligada ao Grupo Globo, e com a organização social ID Brasil para a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, ainda sem data prevista para ser concluída.

Histórico
O surgimento da Cinemateca Brasileira aconteceu em 1946 quando foi montado o Segundo Clube de Cinema de São Paulo. Isso porque em 1941 o Primeiro Clube de Cinema foi fechado durante a repressão da ditadura pelo Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP).

Em 1961, a Cinemateca Brasileira tornou-se fundação e isso permitiu estabelecer convênios com o poder público estadual. Mas só em 1979, a Cinemateca inaugurou um Centro de Operações que se dedicava aos trabalhos de documentação e pesquisa sobre cinema.

A Cinemateca tem a proposta de estimular a divulgação e o desenvolvimento da arte cinematográfica no Brasil. Além de desenvolver atividades em torno do acervo que inclui cerca de 200 mil rolos de filmes, um dos maiores da América Latina, a Cinemateca também possui uma grande quantidade de livros, revistas, roteiros originais, fotografias e cartazes.

Incêndio atingiu área de cinemateca na madrugada desta quarta (Foto: Reprodução/TV Globo)
Incêndio atingiu área de cinemateca na madrugada desta quarta (Foto: Reprodução/TV Globo)
Fachada da Cinemateca, na Vila Clementino, Zona Sul de São Paulo (Foto: Vivian Reis)
Fachada da Cinemateca, na Vila Clementino, Zona Sul de São Paulo (Foto: Vivian Reis)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *