PF deflagra operação Tiphon contra o tráfico internacional de drogas

Cerca de 200 policiais federais cumpriram 31 mandados de prisão preventiva e 42 de busca e apreensão em municípios dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Espírito Santo
Cerca de 200 policiais federais cumpriram 31 mandados de prisão preventiva e 42 de busca e apreensão em municípios dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Espírito Santo

A Polícia Federal (PF) em Juiz de Fora deflagrou, nesta terça-feira (21), a operação Tiphon, que desarticulou associação criminosa destinada ao tráfico internacional de cocaína.

A cocaína comercializada pela associação criminosa era trazida diretamente da Bolívia, pela fronteira com o estado de Mato Grosso (MT), onde estão estabelecidos os importadores do grupo criminoso, os quais providenciavam a internalização da droga no território brasileiro, bem como seu armazenamento na região fronteiriça.

Fato que chamou a atenção foi a utilização de veículos como meio de pagamento de grandes compras de drogas
Fato que chamou a atenção foi a utilização de veículos como meio de pagamento de grandes compras de drogas

Também foi identificado um ponto focal na região de Campinas (SP), que ajudava na intermediação da compra e auxiliava a remessa da cocaína para Juiz de Fora. O núcleo estabelecido em Juiz de Fora providenciava a distribuição da droga na cidade e em outros municípios da zona da mata mineira, tais como Barbacena, São João Nepomuceno, Rio Novo, Piraúba, Guarani e Guiricema, bem como em municípios dos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Fato que chamou a atenção foi a utilização de veículos como meio de pagamento de grandes compras de drogas, com o objetivo de evitar o transporte de elevadas quantias de dinheiro vivo, bem como conferir aspecto de legalidade às atividades daqueles que se envolviam com o narcotráfico.

Ainda no curso das investigações, que duraram cerca de oito meses, foram efetuadas seis apreensões de drogas (cocaína, maconha e crack), além da prisão em flagrante de sete adultos e a apreensão de uma menor.

Cerca de 200 policiais federais cumpriram 31 mandados de prisão preventiva e 42 de busca e apreensão em municípios dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Espírito Santo, todos expedidos pela 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, Juízo onde tramita a investigação.

Como tentativa de desarticular o poder econômico da quadrilha, outras medidas judiciais foram tomadas, como o sequestro de todos os bens imóveis, veículos e ativos financeiros em nome de 36 pessoas físicas e seis pessoas jurídicas.

O nome da operação Tiphon vem da mitologia grega. O mito de Tiphon (uma mistura de Deus e monstro) está relacionado a tudo que interfere em nossa consciência (as drogas) e nos torna incapazes de qualquer reação física para que possamos nos proteger.

 

Fonte: O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *