Periferias de SP se dividem entre uso e ceticismo contra máscaras

Se as máscaras de proteção funcionam, por que é necessário fechar o comércio? Se não funcionam, por que somos obrigados a usá-las? Nas redes sociais, questões assim circularam em páginas de Guaianases e Cidade Tiradentes, bairros da zona leste, na periferia da capital paulista.

Questionamentos do tipo têm sido comuns nas periferias da capital desde que começou a obrigatoriedade do uso da proteção nas ruas de São Paulo, determinado em decreto pelo governador João Doria (PSDB), em 7 de maio.A medida vale em espaços públicos, inclusive nos transportes por aplicativos, por tempo indeterminado.

Em parte, alguns indagam sobre a eficácia na proteção. Mas a novidade também tem servido para quem questiona o fechamento de comércios.

Morador do Grajaú, na zona sul, Thiago Heleno da Cruz, 42, não vê a necessidade de fechar os comércios se ‘está todo mundo mascarado’. Para ele, a proteção da máscara permite a circulação de pessoas. “Porque manter os comércios fechados, se trens e metrôs estão extremamente lotados?”

Especialistas apontam a proteção contribui para diminuir o contágio, mas não evita plenamente a propagação da doença. É o mecanismo para quem não tiver opção e precisa sair de casa.”Ajuda a conter a disseminação do vírus por pessoas assintomáticas, pois o corona é transmitido por gotículas no espirro ou na fala. Apesar de não filtrar o ar, podem servir de barreira”, diz o infectologista Alexandre Piva Sobrinho, 63, membro da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia).O item também pode impedir que pessoas levem as mãos ao rosto e ter contato com nariz, boca ou olhos. O infectologista também aponta a questão psicológica, que é lembrar as pessoas dos cuidados em tempos de pandemia.

Para a médica Maria Aparecida de Assis Patroclo, 67, mestre em epidemiologia e doutora em Ciências da Saúde, ainda faltam estudos sobre como proteger melhor as pessoas, mas as máscaras são barreiras contra gotículas nas quais o vírus está presente. “Com certeza elas protegem contra a infecção pela via respiratória”, defende.

Fonte: Notícias ao Minuto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *