Movimento Sem-Teto invade tríplex atribuído a Lula no Guarujá

Apartamento na orla de Guarujá, litoral de São Paulo, é considerado pela Justiça Federal como propina paga a Lula

Ativistas do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) ocuparam na manhã desta segunda-feira (16) o apartamento 164-A do edifício Solaris, no Guarujá, litoral de São Paulo, em protesto contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Recolhido na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) desde o último dia 7, Lula cumpre pena de 12 anos e 1 mês de prisão por supostamente ter beneficiado a empreiteira OAS em contratos com a Petrobras. De acordo com a 13ª Vara Federal de Curitiba e a 8ª Turma do TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), o apartamento faria parte da propina paga ao ex-presidente.

“MTST e a Povo Sem Medo acabam de ocupar o triplex do Guarujá, atribuído a Lula por Moro. Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?”, questionou o líder do MTST e presidenciável do PSOL, Guilherme Boulos.

No último discurso em São Bernardo do Campo (SP) antes de ser preso, Lula citou Boulos como representante da nova política brasileira, comparando o trabalho do militante à frente do MTST com sua própria trajetória no movimento sindical nos anos 1970.

Em frente ao edifício, ativistas entoam gritos de apoio ao ex-presidente Lula. “Estão falando que [o apartamento] é dele, então é nosso”, dizem eles.

O senador Lindbergh Farias (PT) publicou um vídeo no qual manifestantes entoam palavras de ordem e cantavam “pisa ligeiro, pisa ligeiro, quem não pode com a formiga não atiça o formigueiro”.

As imagens mostram algumas pessoas dentro do apartamento, com faixas estendidas que dizem “se é do Lula, é nosso” e “se não é, por que prendeu?”.

Confira o vídeo no link: https://www.facebook.com/lindbergh.farias/videos/1945362955474990/?t=0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *