Gasto de brasileiros no exterior é o menor para o 1º semestre em 7 anos

Os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 6,53 bilhões no primeiro semestre deste ano, informou o Banco Central nesta quarta-feira (20).

Na comparação com o mesmo período do ano passado, quando somaram US$ 9,94 bilhões, a queda nos gastos foi de 34,3%.

Segundo a instituição, este também foi o menor valor para primeiro semestre em sete anos, ou seja, desde 2009. Naquele ano, os gastos somaram US$ 4,45 bilhões.

Recessão e dólar alto
A redução das despesas de brasileiros no exterior acontece em meio à crise econômica no país, ao aumento do desemprego e à queda da renda das famílias. Também contribuem para a redução dos gastos no exterior a alta da inflação e o elevado nível de endividamento das famílias.

Além disso, o dólar relativamente alto frente aos últimos anos encareceu passagens, estadia em hotéis e produtos comprados lá fora.

A valorização do dólar também aumenta despesas com cartões de crédito e débito no exterior – que sofrem ainda a incidência do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) de 6,38%.

No começo do ano passado, o dólar estava mais barato, cotado em cerca de R$ 2,70. Entretanto, em março já havia subido para R$ 3,20 e terminou o primeiro semestre de 2015 em cerca de R$ 3,10.

No começo de 2016, a moeda norte-americana estava ao redor de R$ 4, passando para cerca de R$ 3,60 no fechamento de março e para R$ 3,20 no fim de junho de 2016.

Despesas em junho
Somente em junho, os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 1,37 bilhão, contra US$ 1,64 bilhão no mesmo mês do ano passado.

Segundo o Banco Central, foi o menor valor para meses de junho desde 2010 – quando somou US$ 1,29 bilhão. Deste modo, foi a menor despesa de brasileiros no exterior para junho em seis anos.

Histórico de gastos
Entre 2010 e 2014, os gastos de brasileiros no exterior subiram continuamente. Entretanto, no ano passado, com a alta de quase 50% do dólar, essas depesas caíram 32%.

Até 1994, quando foi criado o Plano Real para conter a hiperinflação no país, os gastos de brasileiros no exterior não tinham atingido a barreira dos US$ 2 bilhões (pela série histórica antiga). Mas, naquele ano, quando o real foi equiparado ao dólar, as despesas somaram US$ 2,23 bilhões. Entre 1996 e 1998, elas oscilaram entre US$ 4 bilhões e US$ 5,7 bilhões.

Com a maxidesvalorização cambial de 1999, o dólar ultrapassou os R$ 3 em um primeiro momento e as despesas lá fora também ficaram mais caras. O gasto voltou a recuar e, naquele ano, se aproximaram dos US$ 3 bilhões.

Despesas de estrangeiros no Brasil
Por outro lado, a alta do dólar deixou mais barato para os estrangeiros viajar ao Brasil, e isso também se reflete nos números do BC.

No primeiro semestre deste ano, os moradores de outros países gastaram US$ 3,15 bilhões no Brasil – com aumento frente ao mesmo período do ano passado (US$ 2,94 bilhões).

times_square_New_york20140521_0009-1
Entre 2010 e 2014, os gastos de brasileiros no exterior subiram continuamente. Entretanto, no ano passado, com a alta de quase 50% do dólar, essas depesas caíram 32%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.