Força-tarefa da Lava Jato faz nova denúncia e acusa José Dirceu de receber R$ 2,4 milhões em propina

O Ministério Público Federal (MPF) ofereceu, na manhã desta terça-feira (2), uma nova denúncia contra o ex-ministro José Dirceu no âmbito da Operação Lava Jato. De acordo com os procuradores da República, ele recebeu propina antes, durante e depois do julgamento do mensalão.

Essa é a terceira denúncia na operação contra o ex-ministro no Paraná.

O MPF também denunciou outras quatro pessoas pela lavagem de cerca de R$ 2,4 milhões: o irmão do ex-ministro, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva; o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto; o ex-executivo da Engevix Gerson de Melo Almada, e o ex-executivo da UTC Walmir Pinheiro Santana.

As outras duas denúncias resultaram em condenações que somam mais de 32 anos de prisão. Dirceu, assim como Vaccari, está preso no Complexo Médico-Penal (CMP) de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Propina para limpar a imagem

De acordo com o MPF, Dirceu recebeu mais de R$ 2,4 milhões entre 2011 e 2014 da Engevix e da UTC a partir de contratos com a Petrobras.

Da quantia total, R$ 900 mil partiram da Engevix e foram usados para pagar uma empresa de comunicação, a Entrelinhas.

O restante – R$ 1,5 milhão – foi repassado, conforme os procuradores da República, pela UTC para a JD Assessoria, que pertence a José Dirceu.

“O dinheiro foi usado para limpar ou para tentar limpar a imagem de José Dirceu durante o julgamento do Mensalão”, afirmou o procurador Júlio Motta Noronha durante a coletiva de imprensa sobre a nova denúncia, na manhã desta terça-feira.

Ainda conforme o MPF, os serviços de comunicação incluíram a emissão de relatórios sobre a imagem de José Dirceu perante a sociedade, o gerenciamento de entrevistas, a elaboração de artigos e até a organização do livro assinado pelo ex-ministro, o “Tempos de Planície”.

Força-tarefa da Lava Jato fala sobre a nova denúncia contra José Dirceu (Foto: Adriana Justi/G1)
Força-tarefa da Lava Jato fala sobre a nova denúncia contra José Dirceu (Foto: Adriana Justi/G1)

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *