Dólar supera R$ 5,00 pela primeira vez na história, mas desacelera

Após abrir cotado acima de R$ 5,00 nesta quinta-feira (12), a moeda desacelerava para R$ 4,94 por volta das 10h. A alta da moeda ainda é de cerca de 4,5%.

O mercado é pressionado pelas medidas anunciadas pelo presidente americano, Donald Trump, na noite de quarta-feira, para a contenção do vírus nos Estados Unidos. As principais moedas emergentes perdem força ante o dólar, sendo o real a segunda mais desvalorizada, atrás apenas do peso mexicano.

O Banco Central anunciou que venderia nesta quinta US$ 2,5 bilhões das reservas, uma medida para tentar conter a alta da moeda.

Na quarta (11), com a declaração da OMS (Organização Mundial de Saúde) de pandemia do coronavírus, a Bolsa de Valores brasileira despencou pela segunda vez na semana. Depois de cair 12% na segunda (9) e subir 7% na terça (10), o Ibovespa recuou 7,63%, a 85 mil pontos, acionando o circuit breaker, quando caiu 10,11% durante o pregão.

Nesta quinta, o contrato futuro de Ibovespa abriu em queda de 10% em mais um indicativo de que a Bolsa brasileira deverá abrir e paralisar negócios por circuit breaker. O mercado aponta que o principal índice da Bolsa brasileira deverá cair para 76 mil pontos.

Já o risco-país medido pelo CDS (Credit Default Swap) salta 40,67% para 306,122 pontos, no maior patamar desde 2018.

Fonte: Jornal do Comércio/Foto: Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *