Derrotados na eleição se opõe a reformas econômicas de Temer

Derrotados na eleição à Presidência da Câmara, líderes do centrão já se opõem a reformas de Temer.

Para o líder do PTB, Jovair Arantes (GO), um dos articuladores do centrão, sua bancada está aberta a discutir e votar matérias de recuperação da economia, mas já afirma que a reforma da Previdência não poderá valer para os que estão no mercado de trabalho. “Temos que fazer a discussão sem acidez, dizendo qual será a regra a partir de 2020. Não pode se aplicar aos atuais e aos aposentados. Se for incluir os atuais, será muito difícil. Tem de incluir regra de transição”, disse, em entrevista ao Valor.

O líder do PSD, Rogério Rosso, também reforçou que as questões da Previdência devem ser deixadas para ano que vem, dificultando a aprovação do projeto do governo interino: “Eu acho que a PEC do teto de gastos e o pacote anticorrupção têm prioridade. Precisamos ter cautela com a Previdência este ano. Precisamos discutir essa reforma com mais calma”, afirmou Rosso.

Após a eleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) na Câmara, com o apoio do presidente interino, Michel Temer disse que a ordem era “desidratar essa coisa de centrão”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *