Delação da Odebrecht devolve Andrade ao foco da Lava Jato

A Andrade Gutierrez (AG), empresa com raízes mineiras e segunda maior construtora do país, deve voltar ao foco da operação Lava Jato após a homologação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) das delações dos 77 executivos da Odebrecht. O depoimento dos administradores da maior empreiteira do país irá implicar a participação da Andrade e de outras construtoras em esquemas de pagamento de propina, corrupção e desvio de recursos ainda não revelados no âmbito da operação.

A Andrade Gutierrez foi uma das primeiras a fechar acordo de leniência com a Justiça por um esquema de pagamento de propina envolvendo a Eletronuclear e a contratação de obras para a usina de Angra 3. Agora, porém, delações da Odebrecht em fase de homologação mostrariam que a cúpula da AG pode ter feito uma confissão apenas parcial de seus crimes.

As revelações dos depoimentos de executivos da Odebrecht, em análise pelo ministro Teori Zavascki, devem refletir no acerto da Andrade com o Judiciário e também na pena dos dirigentes da construtora já condenados. São os casos do ex-presidente do grupo Otávio Marques de Azevedo e do ex-dirigente da AG Energia Flavio David Barra.

Otávio Marques de Azevedo cumpre prisão domiciliar após delação
Otávio Marques de Azevedo cumpre prisão domiciliar após delação

Fonte: O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *