CNMP adere à campanha Junho Vermelho

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) participa, pela primeira vez, da Campanha do Junho Vermelho, que tem o objetivo de encorajar as pessoas a doarem sangue. O Dia Mundial do Doador de Sangue é comemorado na próxima sexta-feira, 14 de junho. Para fazer referência à data, o prédio do Conselho recebe a iluminação vermelha até o fim deste mês, aderindo à iniciativa do Movimento Eu Dou Sangue.

Doar sangue não oferece riscos ao doador porque nenhum material usado na coleta é reutilizado, eliminando assim qualquer possibilidade de contaminação. Além disso, é um procedimento simples e rápido que permite abonar o trabalho no dia da doação. Considerando a importância do tema, a Coordenadoria de Saúde do CNMP lança os seguintes questionamentos: você já doou sangue? Sabe o que é necessário para se tornar um doador?

Em Brasília, o Governo do Distrito Federal (GDF) mantém a Fundação Hemocentro, no Setor Médico Hospitalar Norte. Após uma rápida triagem e entrevista, a doação dura menos de meia hora. Depois, o Hemocentro disponibiliza um lanche reforçado para que o doador recupere as energias.

O doador também pode registrar-se no banco de dados dos doadores de medula óssea. As chances de compatibilidade de medula são muito pequenas, por essa razão é essencial formar um cadastro amplo de doadores. O cadastro só leva alguns minutos, e a doação, se necessária, requer internação por um dia. Para quem tem leucemia e outras doenças do sangue e sistema imunológico, o transplante de medula óssea pode ser a única esperança de cura.

Os homens podem doar sangue de dois em dois meses, no máximo quatro vezes ao ano. Já as mulheres somente de três em três meses, com no máximo três doações anuais. Não há tipo de sangue mais importante do que outros. Todos são importantes para salvar vidas.

 Para doar sangue é preciso

Estar em boas condições de saúde;
Apresentar documento oficial com foto;
Estar descansado, bem alimentado e hidratado;
Não estar em uso de medicamentos;
Ter dormido pelo menos seis horas;
Não praticar exercícios físicos nas 12 horas anteriores à doação;
Evitar fumar duas horas antes da doação.

A pessoa estará impossibilitada de doar sangue se estiver

Com anemia, pressão alterada, arritmia cardíaca ou febre;
Grávida ou amamentando há menos de 12 meses;
Ingerido bebida alcoólica há menos de 12 horas da doação;
Com menos de 50 quilos;
Tido hepatite depois dos 10 anos de idade ou malária;
Feito tatuagem no último ano.

Fonte: Conselho Nacional do Ministério Público / Foto: Reprodução/Divulgação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *