Após recesso, Quinta da Boa Música retorna nessa semana

A Fundação Cultural de Varginha confirma para esta semana, dia 09/11, a 288ª edição do Projeto Quinta da Boa Música,  na plataforma de embarque da antiga Estação Ferroviária de Varginha, apresentando o show Zeguela convida o O Clown com o cantor, compositor, ator e tecladista Alfenense e que reside atualmente em Divinópolis Zé Guela. No repertório releituras da MPB e autorais.

Para abertura do show a convidada da semana é a cantora varginhense Jaqueline Nicolau, que mostrará um pouco de MPB. Natural de Varginha iniciou na música desde os sete anos de idade sempre influenciada pela família, mãe, tio e avô todos violonistas e cantores. Hoje, já com quinze anos de experiência, tem participado de diversos movimentos culturais na região. Estudou violão no Conservatório de Varginha, morou em Ipatinga onde estudou percussão, e nesta quinta promete um selecionado repertório incluindo desde Cazuza, Cássia Eller, Duncan, Lee, Ana Carolina até Lulu Santos, Paralamas e Kid Abelha.

O Clown é o nome do duo, da banda, da trupe ou de apenas dois amigos, músicos e palhaços, temperados com irreverência nas letras, arranjos e melodias de suas canções, dando sentimentos de humor, bom gosto e boa música

 O Clown é o nome do duo, da banda, da trupe ou de apenas dois amigos, músicos e palhaços, temperados com irreverência nas letras, arranjos e melodias de suas canções, dando sentimentos de humor, bom gosto e boa música.

Para abertura do show a convidada da semana é a cantora varginhense Jaqueline Nicolau, que mostrará um pouco de MPB.

 O duo usa formas musicais curiosas e inovadoras interagindo com o público que se torna parte do espetáculo. Concebido pelos músicos Daniel Penido (percussionista, baterista e ator) e José Henrique Lorenzo (tecladista, cantor e compositor, também conhecido como Zé Guela), o duo vem para inovar e mostrar que é preciso coragem e determinação de quem, acima de tudo, acredita no novo.

ZÉ GÜELA

Em 2000 na cidade de Alfenas/MG, Zé Guela formou uma banda e o apelido, informal, se transformou no nome do grupo. A banda, na época, fazia um rock de entretenimento, irreverente, despretensioso. E nessa brincadeira, lá se foram dois CDs independentes: No Style e Dama, Virgem e Pura. Os anos se passaram, a cena musical mudou, Zé Guela amadureceu. E com esse amadurecimento veio uma nova postura musical.  Foi quando, enfim, o reconhecimento começou a surgir e veio a guinada na carreira do grupo.

Em 2007/2008 já residindo em Divinópolis/MG, a banda lança o seu primeiro trabalho de gente grande, o CD Casa de Boneca, com o qual foi selecionado para os mais importantes projetos da cena independente mineira, como o Música Independente, o Conexão Telemig Celular (atual Conexão Vivo) e o Festival Nacional da Canção, antigo Festival de Boa Esperança. Não estavam brincando os jurados dos festivais de Botucatu/SP, Triangulo Music, Fenacer-Divinópolis/MG, Cláudio/MG, Machado/MG, Piraí/RJ e Alegre/ES, quando também classificaram a banda entre os primeiros colocados. Assim como Milton Nascimento, quando convidou Zé Guela para participar de seu último DVD (Pietá) e para um grande show que fez em Três Pontas/MG durante o Festival Música do Mundo.  Em 2016, a banda Zé Guela comemora 10 anos de carreira e esta importante data, não poderia passar despercebida.

O último espetáculo realizado no Teatro Alterosa em Belo Horizonte/MG, permitiu ao grupo reunir canções inéditas e de trabalhos anteriores, para o primeiro DVD ao vivo da Zé Guela. Com um currículo tão representativo, a banda ainda não teve oportunidade de circular em eventos fora do Brasil. A proposta justifica-se pelo ineditismo e pela coragem de realçar a música feita no interior mineiro e a força de expressão do piano em toda sua potencialidade. Em 2017 Zé Guela inicia uma nova Turnê viabilizada pela Lei Estadual de Incentivo a Cultura e com o Patrocínio da Katuxa Calçados. A turnê terá início no dia 28-10-2017 na cidade de Divinópolis no importante festival “Só Autorais” e passará também por outras cidades mineiras : Varginha, Alfenas, BH, Ipatinga, Governador Valadares, Arcos, Três Corações, Lavras e encerrando com um segundo show em Divinópolis. Em todos os show a banda Zé Guela contará com a participação  especial d”O Clown(Daniel Penido) e Os Tambores”.

 

O Projeto QBM:

O Projeto Quinta da Boa Música já no oitavo ano e na 288ª edição, foi criado em 2009 com a finalidade única de incentivar, apoiar e valorizar a produção musical na cidade e criar intercâmbios com grupos da região, do estado e de todo o País. Através da parceria com músicos e bandas que espontaneamente participam do projeto promove-se junto ao público de todas as idades e sem distinção qualquer, a oportunidade de laser, de entretenimento cultural, proporcionando ainda o acesso livre e gratuito aos bens culturais da cidade, ocupando o importante e histórico espaço cultural que é o conjunto arquitetônico da antiga Estação Ferroviária de Varginha, hoje tombado pelo Conselho do Patrimônio Cultural e mantido pela Fundação Cultural de Varginha.

 

O Projeto “QBM” é uma realização da Prefeitura de Varginha por meio da Fundação Cultural e conta com o apoio da Tribos SA, Espaço Livre Distribuidora, Policia Militar, Guarda Civil Municipal e de toda imprensa da região.

Nesta semana o show Ze Guela convida o Clown tem a realização do Governo de Minas Gerais/Secretaria de Estado da Cultura/Fazenda através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura – ICMS e o patrocínio da Katuxa.

As bandas interessadas em participar do projeto deverão, inicialmente, solicitar o cadastramento no SISTEMA MUNICIPAL DE CULTURA, pessoalmente ou por e-mail, de segunda a sexta, no horário comercial na sede administrativa da Fundação Cultural na antiga Estação Ferroviária de Varginha, na Praça Matheus Tavares, 121, centro, telefone (35) 3690 2700.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *